Diário de Brutus Howel

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 6/12/2010, 18:09

PRÓLOGO:

É incrível a capacidade que algumas coisas tem de dividir a sua vida entre antes e depois daquilo.Um segundo, apenas um, tem tanto o poder de salvar a sua alma quanto o de ferrar com a sua vida de vez.Essa é a minha história,espero que ela tenha alguma utilidade pra você,mas não se engane, ela não começa com "era uma vez" e certamente nao vai acabar em " E eles viveram felizes para sempre".Alías, se ess diário chegou até você por acaso e você só esta lendo ele para se distrair talvez seja melhor fechá-lo agora.Você só vai encontrar dor aqui.

Não diga que eu nao avisei...

De qualquer modo,se você está lendo isso,quer dizer que eu estou morto,ou que você é um caçador no qual eu confio muito,nesse caso talvez as anotações sobre os meus casos te interesem. use-os bem.

Creio que ainda não me apresentei.Meu nome é Howel, Brutus Howel,sou um médico,nasci em Blue Ridge,Texas,mas vivi quase toda a minha vida em Nova York.
Isso é o basico sobre mim, agora podemos ir à coisas mais importantes.
como porque a minha vida virou um inferno
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 6/12/2010, 19:27

23 de Dezembrode 2003

mais um dia normal aqui no hospital.Sou um dos mais novos contratados do C.M.E (centro médico emergencial) de NY, pra cá vem boa parte dos casos graves da cidade.O trabalho é dificil mais paga bem.Tenho tido um bocado de sorte, estou aqui a pouco menos de um mês e ainda nao perdi nem um paciente (coisa rara por aqui).Conto os minutos até o fim do meu turno,pois Charles Holt, tio da minha namorada Karem me convidou para jantar com eles.
Spoiler:
(Karem mora com os tios Charles e Alice. Jonathan,o pai dela mora no Texas,ele domina a indústria frigorífica do Sul do Pais, então quando a filha foi para grande maçã estudar enfermagem ele pediu ao irmão para ficar de olho nela)

Após o jantar,Karem comversa com alice, aproveito a distraçao dela e peço para falar com Charles em particular,ele deve er percebido que eu precisava falar MUITO com ele, pois logo estávamos eu e ele no seu gabinete tomando uma dose de whisky
entre um gole e outro explico a ele qual é o assunto que tem me tirado o sono.

Karem, e como eu planejava pedi-la em casamento na noite de natal.

Expliquei tudo a ele (ou tentei pelo menos, nunca fui muito bom para falar de sentimentos,principalmente os meus).qual exatamente era a minha ideia,o que meus pais achavam e principalmente o que ele achava. sempre considerei Charles como um pai, de modo que fiquei muito menos nervoso quando ele concordoucom quase todo o meu plano. segundo ele, seria melhor pedi-la no almoço de natal na casa deles. Eu achei melhor leva-la a uma parte do central park que ela adorava ( o lugar me dava arrepios, mais ela achava romantico...).discutimos um bocado sobre isso,mas no final ele acabou cedendo, me desejando boa sorte e dizendo que depois contaria a alice.

Mais tarde naquela noite enquanto me despedia de Karem ela reparou que eu estava mais feliz que de costume, entao me perguntou o que eu estava "conspirando com o tio dela", foi por pouco, lembro de ter inventado uma desculpa qualquer.(n me lembro exatamente o que eu disse, mas lembro que depois que eu disse ela me olhou como se eu fosse um alien)
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 8/12/2010, 20:47

24 de Dezembro de 2003



Acordei meio tarde na véspera de natal com um telefonema do meu pai,Hugo,dizendo que ia se atrasar.Ele, minha mãe e os pais de Karem viriam para o almoço de natal na casa dos Holts, mas ao que parecia meu pai teve problemas na fazenda, então ia pegar o jato assim que pudesse.Aproveitando o telefonema me perguntou como ia minha idéia, contei a ele as novidades e ouvi uma boa pá de conselhos pra hora H. algum tempo mais tarde ( e milhões de "vai dar tudo certo" depois) ele desligou, no final das contas todo aquele papo motivacional tinha me deixado mais nervoso... obrigado pai, te devo uma.

O resto do dia correu devagar até as 8:00 PM,quando ela saia do estágio que fazia no C.M.E, e combinamos de tomar um chocolate quente e depois ir patinar no Central park.

Então as 8 lá estava eu na nossa cafeteria favorita.Visual caprichado, aliança no bolso parecendo pesar uma tonelada e nervoso.muito nervoso.Resumindo tudo foi um encontro perfeito. Eram pouco mais de onze e meia quando sugeri irmos pr’A Clareira.

A Clareira era um círculo de cerca de 20 metros aberto na parte mais antiga do Central Park, no centro dela havia uma fonte de pedra com estatuas de 3 anjos de asas abertas e braços estendidos como que abençoassem alguma coisa.

Havia nevado um pouco na noite passada, mas hoje, não havia uma nuvem no céu e uma lua cheia cintilava solitaria no ceu escuro, interpretei isso como um bom sinal. O cenário na clareira era incrível: pingentes de gelo cobriam tudo dando um toque resplandecente na clareira, o gelo refletia o luar como cristal.o jogo de luz e sombra era ao mesmo tempo lindo e assustador.

Se havia uma boa hora era essa.

Um pouco (Ok, ok, tá bom, muito) desajeitadamente tirei o pequeno embrulho de presente com a aliança e entreguei a ela enquanto dizia algo "brilhante" do tipo:

-Eu queria esperar até o natal, mas agora parece o momento perfeito.

Ela abre a caixa e encontra o anel, sinto o coração pulsando na garganta, um sorriso ilumina seu rosto enquanto o olhar passa do anel para mim.Entao tiro o anel da caixa, me ajoelho na neve e naquele gesto clássico ponho o anel no dedo dela enquanto digo:

-Eu sei que vai ter uma hora que voce nao vai mais me aguentar,sei que vai ter uma hora que nem EU vou me aguentar mais (nesse ponto ela começa a rir, eu tambem tenho vontade de rir mais me seguro... eu devia estar ridículo mesmo !),mas tambem sei que vou me arrepender pelo resto da minha vida se nao te pedir pra ser minha agora.Karem Holt, quer se casar comigo?

Silencio...
Silencio...
E mais silencio.

Um pouco incomodado com aquele silencio todo, olho para o rosto dela (passei esse tempo todo me concentrando em nao derrubar a aliança na neve).Cabeça virada para o lado, olhar apavorado fixo em um ponto à minha esquerda, lentamente me viro para ver melhor o que a assustava tanto.

Era um homem,ou pelo menos se parecia com um,mas ele era estranho.Bem estranho.Usava uma jaqueta de aviador, calças jeans rasgadas e bem sujas.Isso de cara ja me espantou... devia ta fazendo uns 5/10 graus negativos....aquele cara devia ta congelando.
E ainda ia ficar pior.
Ele começou a correr na nossa direção, sem entender nada continuo olhando para ele.Tinha olhos castanhos que estavam estreitos numa expressao raivosa, cabelos ruivos desgrenhados e.........CANINOS BEM GRANDES ! ?

Ele continuou correndo. como um predador que se lança para a caçada, ja sabendo que sairá vencedor.Gritei para que Karem corresse, mas ela parecia estar paralisada de medo, a coisa estava a apenas uns 3 metros da gente, quando ela se jogou para frente, uma das maos abertas, tomando impulso como se fosse nos arranhar, vi de relance unhas grandes e ligeiramentes curvas. Nao pensei duas vezes, empurrei Karem pelo peito, gritando para que fugisse dali. Em seguida me joguei para tras, as garras passaram assoviando rente ao meu ouvido.

A coisa se agachou perto dela, levantei o mais rápido que pude e acertei um chute na têmpora daquilo.Tive a impressão de ter chutado uma pedra, mas pelo menos consegui atrair a atenção da coisa, que virou a cabeça ainda agachada e soltou uma espécie de guincho, começando a se levantar lentamente enquanto olhava para mim.Aproveito a oportunidade e dou meu melhor soco na coisa,mas apesar de ter conseguido quebrar um canino nao causou muito dano. Aquilo apos se levantar me acertou no peito com o antebraço, tenho a impressão de ter voado alguns metros, então bato a cabeça e as costas numa arvore.

Com a pancada fico atordoado, luzes piscam na minha frente, tento me levantar mais nao tenho forças, continuo tentando enquanto rezo para que Karem tivesse fugido.Olho na direção dela mais ainda nao consigo ver com clareza.Começo a engatinhar na direção dela.Nesse momento ela começa a gritar, uma grito agudo e cortante que faz meu sangue gelar e lágrimas sairem dos meus olhos,ela gritava por ajuda,Gritava por piedade,mas sobretudo gritava o meu nome.

Nao sei se ela gritou por segundos ou horas, foi atemporal, angustiante e perturbador.Eu estava de pé outra vez, começava a cambalear na direçao dela quando o grito parou.A coisa ficou de pé num salto.De relance pude ver uma grande mancha de sangue na neve.

Karem estava morta.

O monstro se vira para mim com uma satisfaçao demoníaca no rosto, entao lentamente avançou.
Ao longe, por entre as arvores,vejo uma grande arvore de natal se iluminando enquanto um coral canta "noite feliz".
Meia noite.Enfim o natal havia chegado.
Tudo perdeu o sentido assim que vi o sangue, as lagrimas vieram mais fortes.O predador continua vindo na minha direção.

Então eu fechei os olhos e esperei pela morte...
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 15/12/2010, 21:09

25 de Dezembro de 2003




...Mas ela nao veio.

abri os olhos surpreso e contrariado por ainda estar vivo. À minha frente meu agressor me analizava, provavelmente saboreando o momento.Uma mao erguida imperiosamente pronta para o golpe, porem quando fez mençao de atacar algo aconteceu.Ele se atirou no chao e começou a se contorcer e ganir de dor, como se tivesse sido punido ou algo assim por ter me atacado, pois toda vez que a criatura tentava lutar contra aquilo e avançar contra mim era dobrada por um novo acesso de agonia.

Após algumas tentaivas infutiferas a criatura se virou e disparou pela floresta.

Isso tudo é louco demais pra ser verdade... a qualquer momento tenho certeza que vo acordar e descobrir que essa coisa toda foi um pesadelo..........de qualquer forma, por alguma razao eu ainda to vivo.Devagar chego mais perto da fonte, o sangue cobre o lugar todo,os anjos observam o que restou de Karem com o olhar vazio, sinto as lagrimas voltando.

Mas antes que eu consiga fazer qualquer coisa,mais de 15 policiais entram na clareira, armas apontadas pra mim, gritando que eu me afastasse do corpo.Tento dizer a eles que nao fui eu, que o cara que eles procuram saiu havia pouco menos de 15 minutos dali, mais os idiotas nao acreditaram....Fui em cana.


Na cadeia, os policiais me poe numa cela onde eu fique sozinho, ao que parece se assustaram com o modo que encontraram o corpo de Karem.Acham que eu sou uma espécie de serial killer que tem atacado a cidade a meses.

DROGA!!!!! preciso me acalmar e pensar.Toda vez que eu fecho os olhos vejo aquela maldita clareira na minha cabeça,nao consigo pensar em outra coisa.Sao quase 3 da manha, fazem mais de 24 horas que eu to acordado, eu preciso dormir.É... dormir, amanha eu vo ta melhor.Vo poder arrumar um jeito de sair dessa .
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 16/12/2010, 00:38

26 de Dezembro de 2003


Acordei as 10:00 AM,to um caco...tive um pesadelo, nele eu tava numa floresta, ouvindo ela gritar, tento correr pra ajudar, mas nao consigo chegar na clareira, entre as arvores perto daonde corro posso ver o vulto da coisa,mas nunca consigo cchegar a tempo.

Pelo menos agora eu posso pensar com clareza..... o que nao ajuda muito na verdade, quanto mais eu penso mais sem saida a coisa toda parece.

São 14:23 agora.Parece que aqueles malditos tiras finalmente entederam que nao fui eu.

"um terceiro par de pegadas foi encontrado na cena do crime senhor.A perícia tambem encontrou um dente no local que sera de grande utilidade para encontrarmos o assassino.Sentimos muito pelo inconveniente. Iremos avisa-lo assim que tivermos
novidades."

Cretinos.
Se tivessem me escutado isso seria desnecessario.

pelo menos nao me atrasei para ir pro trabalho.Tenho que ir pro C.M.E às 16:00 entao tenho algum tempo pra ir pra casa e tomar um banho e comer alguma coisa.

A raiva nao durou muito...até preferia ficar na delegacia, passar raiva daqueles porcos comedores de rosquinha por anos a fio se depois disso nao viesse o vazio.
Tudo me lembrava ela. Cheguei em casa tentando nao pensar nisso.Decidido a manter a cabeça ocupada fui ver a correspondencia.Nada de mais, algumas contas, aquelas propagandas chatas e... um pacote.Sem nome e remetente, endereçado claramente pra mim. Curioso abro o pacote, é pesado, bem maior que uma caixa de sapatos.

A raiva voltou.

Algum Lazarento me enviou os pricipais jornais e revistas de nova york dos ultimos dois dias. Neles haviam manchetes como " tragedia em nova york", "Serial killer ataca novamente" e outras manchetes sensacionalistas.É... parece que virei o assunto da cidade.

Saí de casa na hora e fui até o C.M.E,precisava sair dali, ou entao ia acabar quebrando tudo, chegando lá, fiquei sabendo que Jake, o cirurgiao chefe da minha ala, queria falar comigo,pelo tom de voz com que me avisaram havia acontecido alguma coisa grave.
Bosta! Sera que dá pra tudo ficar pior?

pior sempre pode...

Minha reputaçao ja havia afetado o hospital...Jake é um cara legal, tentou deixar o remédio menos amargo, disse que talvez seria melhor eu tirar umas ferias até a poeira baixar.Nós dois sabiamos o quanto a imprensa era persistente e cruel.Tambem sabiamos que a poeira nao ia baixar, ja faziam meses que NY era palco daquele show de horrores,entao reuni o que sobrou da minha dignidade e pedi demissao ja sabendo que nunca mais trabalharia num hospital dessa cidade.

Ótimo, agora tambem sou um desempregado.

voltei pra casa, pensando em como minha vida tinha virado um inferno em tao pouco tempo, entrei pela porta e vi aquela maldita caixa com os jornais e revistas jogada no chao, dei um chute naquilo, os papeis voaram, entao reparei que havia mais alguma coisa na caixa que eu na pressa nao havia olhado bem.Uma arma, tres pentes com balas e um livro.Fiquei girando a arma de uma mao para outra completamente hipnotizado com a ideia de acabar com aquele inferno de uma vez. Um tiro. Era só o que eu precisava pra acabar aquilo.Com algum esforço deixei a arma de lado e fui dar uma olhada no livro.

Foi a melhor coisa que eu fiz naquele dia.


Última edição por Brutus_Howel em 16/12/2010, 17:32, editado 1 vez(es)
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 16/12/2010, 02:36

27 de Dezembro de 2003

Passei o resto do dia e a noite em claro lendo aquilo.Era um livro no minimo incomum,falava sobre o mal que se espalhou pela terra desde tempos imemoriaveis, rastejando,espreitando e matando.De anjos à demonios, de fantasmas à zumbis .Normalmente eu nao acreditava nesse tipo de coisa,mais um capitulo em especial chamou a minha atençao.

lobisomens.

Dentes e garras grandes,se transformam na lua cheia,força e agilidade sobrehumanas.Aquilo me atingiu como um raio.Ao mesmo tempo tudo se encaixava e nada fazia sentido, aquilo era insano, impossivel, contudo era a unica coisa que fazia sentido.Entao outro ponto me fez entender o porque daquela caixa.

Prata.

Corri para a pistola, soltei o pente.
Estava cheio de balas prateadas,diferentes das usadas em armas comuns.

Quem quer que me mandou aquilo queria que eu acabasse com aquilo, mas nao me matando, mas matando o lobisomen.Queria que eu reagisse, lutasse,me vingasse.

O que eu tinha a perder?
Do jeito que as coisas estavam se eu morresse estaria me fazendo um favor.

Com vigor renovado e o pensamento mais claro do que no dia anterior me sentei pensando em como começar.Resolvi reunir informaçoes sobre onde as vitimas foram atacadas, isso me ajudaria a saber onde o lobisomen costumava caçar, e de quebra, ode eu poderia acha-lo.Enquanto ia para uma biblioteca, tive uma ideia, cruzar as datas dos assassinatos com o calendario lunar.Isso confirmaria caso fosse um lobisomem.

É um trabalho cansativo,longo e enfadonho, mas espero que de resultados bons.
.


Última edição por Brutus_Howel em 16/12/2010, 17:38, editado 1 vez(es)
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 16/12/2010, 02:58

28 de Dezembro de 2003

Passei outra noite em claro pesquisando, meus pesadelos ficam cada vez piores,nunca fui muito religioso mas sempre rezei antes de dormir, mais por costume do que por fé,de qualquer forma isso nao tem me ajudado muito.Lendo aquele livro parei pra pensar sobre Deus.

onde Diabos ele se esconde quando pessoas morrem todos os dias retalhados por criaturas que julgam nem existir ? Dizem que milagres existem,eu nunca vi.Deus só tem sido cruel conosco,para provar.... hiroshima,nagasaki,o holocausto.preciso contiuar?Onde esta aquele ser superior que zela por todos nos?

Se existe um Deus la em cima ele nos odeia.

Me pergunto que tipo de Deus deixaria Karem Holt ser dilacerada por um lobisomem,Karem era aquele tipo de pessoa que de tanta bondade que tinha as vezes chegava a fazer as outras pesoas se sentirem quase monstros,esse lado dela me irritava de vez em quando, mais eu tambem a admirava por isso.Se existia alguem que merecia alguma cosideraçao de Deus,esse alguem era ela.No entanto, deus a abandonou a propria sorte...

Me perco em digreçoes...


Passei as ultimas 24 horas pesquisando sobre as vitimas,onde foram achadas, quando foram atacadas.Tudo bateu. o lobisomem costuma caçar numa area de uns 6 quilometros quadrados numa area na orla mais antiga do central park(lugar onde foi achada boa parte dos 27 corpos das vitimas) que faz divisa com a sexta avenida.
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 18/12/2010, 18:08

29/30 de Dezembro de 2003

meia noite.

entrei na floresta atraves da sexta avenida,depois da série de ataques a policia criou um perimetro ao redor do parque ninguem entra, ninguem sai. mas...estamos falando da policia entao é obvio que nao foi o bastante.A noticia boa é que vou poder me concentrar em matar aquela coisa. A ruim é que como o parque vai estar totalmente vazio ela vai me notar mais rapido.

A lua cheia brilha palidamente entre as arvores retorcidas e cobertas de gelo, uma camada consideravel de neve me faz avançar devagar.Os minutos se arrastam devagar enquanto cubro a area que havia delimitado sem um sinal do que procurava.

Voltei para a avenida amaldiçoando a minha idiotice.Se a policia nao conseguiu me impediu de entrar o que impedia a coisa de sair?

Aquilo me pegou desprevenido, nao consegui pensar em nada pra fazer alem de andar pelos arredores com esperança de encontra-la.andei a esmo por algumas ruelas, nao achei nada de anormal. Continuei avançando enquanto pensava, conhecia vagamente aquele lado da cidade,entao minha busca ficava muito limitada.Resolvi voltar ao central park e ficar de tocaia, em algum momento aquela coisa tinha que ir pra lá.

até que eu o achei.

Virei uma esquina qualquer e lá estava ele andando pelo meio de uma rua no mesmo sentido que eu.Reconheci de cara o modo de andar, o cabelo ruivo desgrenhado,e pra melhorar ainda estava de costas para mim.Provavelmente a noticia dos assassinatos tinha deixado aquela parte da cidade em alerta.Ninguem com a cabeça no lugar sairia na rua com um assassino solto pelas ruas,por isso de ele estar tao e da longe da sua area habitual de caça.

Tirei a arma do bolso e engatilhei, o lobisomem deve ter ouvido pois na mesma hora se virou para me encarar.Creio que ele me reconheceu, pois no mesmo instante rosnou avançando rapidamente na minha direçao deixando à mostra a presa dele que eu havia quebrado. Segurei a arma com firmeza, mirei e dei o primeiro tiro.O lobisomem saltou para o lado com uma agilidade sobrehumana e continuou correndo.

Eu devia saber que nao ia ser tao facil...

Descarreguei o resto do pente contra ele,que se desviou de quase todos os tiros exceto o ultimo que pegou no seu ombro.Mais surpreso que ferido ele fugiu.Corri atras dele enquanto punha outro pente na arma, de relance vi ele entrando em um beco, atiro outra vez.Foi um bom tiro, acertou na parte de tras de um dos joelhos, mais surpreendentemente ele ainda estava de pé, eu nao tinha muito tempo, era evidente que alguem havia escutado os disparos, dali a pouco a policia iria aparecer e a ultima coisa que eu queria era estar na cena de um crime com uma arma fumegante nas maos e um corpo crivado de balas na minha frente.

Continuei no encalço da criatura pelo beco, que felizmente era sem saida, o lobisomem tentava escalar uma parede.Descarreguei outro pente nele, que ganiu e caiu, se arrastando pra longe de mim.Recarreguei o pente o mais rapido que pude,mas ele nao iria muito longe naquele estado, simplesmente se arrastava para o mais longe que podia de mim.Tranquilamente apontei a arma para baixo e atirei na cabeça descarregando o pente.

Ele simplesmente morreu...mas nao era mais ele, o lobisomem meio que tinha se transformado depois de morto, as feiçoes colericas, agora um rosto comum de um homem de meia-idade,garras e presas encolheram. Eu estava diante de uma pessoa completamente normal.

Entao aqueles monstros ainda mantinham ainda um pouco de humanidade......que eu tinha matado.

aquilo nao me fez sentir muito bem, mais nao tive muito tempo para pensar nisso, Sirenes soaram perigosamente proximas entao pus a arma no bolso e saí do beco o mais rapido que pude.
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 18/12/2010, 19:16

31 de Dezembro 2003

Dizem que todo Fim é ao mesmo tempo um novo começo,entao depois de pensar muito no que me aconteceu nesses ultimos dias decidi uma coisa, mas antes talves seja melhor eu explicar o que me levou a tomar essa decisao.

Pra começar, tenho algumas perguntas que precisam de respostas, que tem me incomodado muito desde ontem que foi quando eu realmente pude parar e pensar com calma em tudo isso, e acho que nao vou conseguir essas respostas tentando viver a vida normalmente



  1. Karem morreu por minha culpa, isso é fato, um erro pelo qual nunca vou me perdoar, mas talvez haja um modo de traze-la de volta,de fazer os ponteiros voltarem,depois de tudo o que passou acho que o minimo que eu posso fazer é dar a ela a chance de me mandar pro inferno pessoalmente, entao,vou procurar, nem que isso seja a ultima coisa que eu faça, vou traze-la de volta.
  2. Quanto mais eu penso no ataque,mais claro fica de que alguem mandou aquele lobisomem pra cima de mim, o modo como ele agiu no começo, tentando nao me matar, o modo como ganiu como se estivesse sendo castigado tudo aponta para isso.Entao quero saber quem mandou aquela cosia pra cima de mim,quem mandou que matassem Karem e porque?? Quero a cabeça de quem fez isso numa lança, de preferencia depois de uma morte lenta e dolorosa.
  3. A caixa.No começo me pareceu uma brincadeira de mau gosto, mas depois ela me ajudou a acabar com o lobisomem,porem nao sei quem ou porque me mandaram a caixa.
  4. Talvez isso seja um pouco de pretençao demais para mim, mas quero saber porque Deus a deixou morrer.Karem era o tipo de mulher que ajudava sem tetos enquanto a maioria os ignorava, ou os tratava como animais.Seguiu segundo as igrejas o caminho mais rapido para se conseguir as graças de Deus,o amor, mas mesmo assim ele deixou que ela morresse de uma das piores maneiras possiveis.Porque? Começo a acreditar que Deus é apenas um tirano qualquer, que olha para o nosso sofrimento la de cima e ri da nossa estupidez.

Uma vez um sabio disse que o homem que encara o abismo por muito tempo deve ter cuidado, pois o abismo tambem encara esse homem. Eu encarei o abismo, e o olhar dele mudou a minha vida.Se pra pior ou melhor eu nao sei, apenas o tempo dirá.

É ano novo.Enquanto escrevo posso ouvir os fogos de artificio e o grito da multidao celebrando o ano novo na times square, nunca me senti tao vazio antes,é como se parte do meu peito fosse arrancada, deixando apenas um vao que dói a cada batida do meu coraçao.A decisao que tomei nao juda muito.Decidi que à partir de hoje vou deixar tudo pra tras,nem Deus sabe quantas pessoas sao mortas por coisas que julgam nao existir,Enquanto procuro respostas pras minhas perguntas vou tentar ajudar o maximo de pessoas que eu puder mandando essas coisas pro inferno.Vou deixar Nova York pra tras, penso que talvez seja perigoso deixar minha familia e meus amigos a merce disso tudo ( sem contar o fato de que me achariam louco), entao eu ou simplesmente sumir.
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Brutus_Howel em 20/12/2010, 22:07

RITUALE ROMANUM



Demonios sao uma verdadeira praga, muitos caçadores que encontrei por ai tem problemas para se livrar deles porque essas coisas sao aparentemente imortais (Nao, eu nao acredito nessas historias sobre armas que possam matar demonios).Cruzes, agua benta,armadilhas do diabo, tudo isso sao soluçoes passageiras que nao resolvem definitivamente o problema.

Depois de alguma pesquisa sobre o assunto acabei topando com um ritual capaz de fazer qualquer demonio que ouvir isso se manifestar, e depois manda-lo de volta pro inferno.....Em geral, pra exorcisar demonios normais voce precisa apenas disso:

OREMUS ORATIO

Deus, et Pater Domini nostri Jesu Christi, invoco nomen sanctum tuum, et clementiam tuam supplex exposco: ut adversus hunc, et omnem immundum spiritum,qui vexat hoc plasma tuum. Mihi auxilium praestare igneris. Per eumdem Dominum. Amen.

Se o bastardo que voce estiver exorcizando for um dos "big bosses"...Ai a coisa complica um pouco, porque alem do oremus oratio voce vai precisar de mais isso:

EXORCISMUS

Exorcizo te, immundissime spiritus, omnis incursio adversarii, omne phantasma, omnis legio, in nomine Domini nostri Jesu Christi eradicare, et effugare ab hoc plasmate Dei. Ipse tibi imperat, qui te de supernis caelorum in inferiora terrae demergi praecepit. Ipse tibi imperat, qui mari, ventis, et tempestatibus imperavit. Audi ergo, et time, satana, inimice fi dei, hostis generis humani, mortis adductor, vitae raptor, justitiae declinator, malorum radix, fomes vitiorum, seductor hominum, proditor gentium, incitator invidiae, origo avaritiae, causa discordiae, excitator dolorum: quid stas, et resistis, cum scias. Christum Dominum vias tuas perdere? Illum metue, qui in Isaac immolatus est, in Joseph venumdatus, in agno occisus, in homine crucifi xus, deinde inferni triumphator fuit. Sequentes cruces fi ant in fronte obsessi. Recede ergo in nomine Patris et Filii, et Spiritus Sancti: da locum Spiritui Sancto, per hoc signum sanctae Crucis Jesu Christi Domini nostri: Q ui cum Patre et eodem Spiritu Sancto vivit et regnat Deus, per omnia saecula saeculorum. Amen.


OREMUS ORATIO

Deus, conditor et defensor generis humani, qui hominem ad imaginem tuam formasti: respice super hunc famulum tuum , qui dolis immundi spiritus ppetitur, quem vetus adversarius, antiquus hostis terrae, formidinis horrore circumvolat, et sensum mentis humanae stupore defigit, terrore conturbat, et metu trepidi timoris exagitat. Repelle, Domine, virtutem diaboli, fallacesque ejus insidias amove: procul impius tentator aufugiat: sit nominis tui signo (in fronte) famulus tuus munitus et in animo tutus et corpore (Tres cruces sequentes fiant in pectore daemoniaci). Tu pectoris hujus interna custodias. Tu viscera regas. Tu cor confirmes. In anima adversatricis potestatis tentamenta evanescant. Da, Domine, ad hanc invocationem sanctissimi nominis tui gratiam, ut, qui hucusque terrebat, territus aufugiat, et victus abscedat, tibique possit hic famulus tuus et corde fi rmatus et mente sincerus, debitum praebere famulatum. Per Dominum.Amen.

EXORCISMUS

Adjuro te, serpens antique, per judicem vivorum et mortuorum, per factorem tuum, per factorem mundi, per eum, qui habet potestatem mittendi te in gehennam, ut ab hoc famulo Dei , qui ad Ecclesiae sinum recurrit, cum metu, et exercitu furoris tui festinus discedas. Adjuro te iterum (in fronte) non mea infi rmitate, sed virtute Spiritus Sancti, ut exeas ab hoc famulo Dei , quem omnipotens Deus ad imaginem suam fecit. Cede igitur, cede non mihi, sed ministro Christi. Illius enim te urget potestas, qui te Cruci suae subjugavit. Illius brachium contremisce, qui devictis gemitibus inferni, animas ad lucem perduxit. Sit tibi terror corpus hominis (in pectore), sit tibi formido imago Dei (in fronte). Non resistas, nec moreris discedere ab homine isto, quoniam complacuit Christo in homine habitare. Et ne contemnendum putes, dum me peccatorem nimis esse cognoscis. Imperat tibi Deus. Imperat tibi majestas Christi imperat tibi Deus Pater, imperat tibi Deus Filius, imperat tibi Deus Spiritus Sanctus. Imperat tibi sacramentum crucis. Imperat tibi fi des sanctorum Apostolorum Petri et Pauli, et ceterorum Sanctorum. Imperat tibi Martyrum sanguis. Imperat tibi continentia Confessorum. Imperat tibi pia Sanctorum et Sanctarum omnium intercessio. Imperat tibi christianae fi dei mysteriorum virtus. Exi ergo, transgressor. Exi, seductor, plene omni dolo et fallacia, virtutis inimice, innocentium persecutor. Da locum, dirissime, da locum, impiissime, da locum Christo, in quo nihil invenisti de operibus tuis: qui te spoliavit, qui regnum tuum destruxit, qui te victum ligavit, et vasa tua diripuit: qui te projecit in tenebras exteriores, ubi tibi cum ministris tuis erit praeparatus interitus. Sed quid truculente reniteris? Q uid temerarie detrectas? Reus es omnipotenti Deo, cujus statuta transgressus es. Reus es Filio ejus Jesu Christo Domino nostro, quem tentare ausus es, et crucifigere praesumpsisti. Reus es humano generi, cui tuis persuasionibus mortis venenum propinasti. Adjuro ergo te, draco nequissime, in nomine Agni immaculati, qui ambulavit super aspidem et basiliscum, qui conculcavit leonem et draconem, ut discedas ab hoc homine (fiat signum crucis in fronte), discedas ab Ecclesia Dei (fiat signum crucis super circumstantes): contremisce, et effuge, invocato nomine Domini illius, quem inferi tremunt: cui Virtutes caelorum, et Potestates, et Dominationes subjectae sunt: quem Cherubim et Seraphim indefessis vocibus laudant, dicentes: Sanctus, sanctus, sanctus Dominus Deus Sabaoth. Imperat tibi Verbum caro factum. Imperat tibi natus ex Virgine. Imperat tibi Jesus Nazarenus, qui te, cum discipulos ejus contemneres, elisum atque prostratum exire praecepit ab homine: quo praesente, cum te ab homine separasset, nec porcorum gregem ingredi praesumebas. Recede ergo nunc adjuratus in nomine ejus ab homine, quem ipse plasmavit. Durum est tibi velle resistere. Durum est tibi contra stimulum calcitrare. Q uia quanto tardius exis, tanto magis tibi supplicium crescit, quia non homines contemnis, sed illum, qui dominatur vivorum et mortuorum, qui venturus est judicare vivos et mortuos, et saeculum per ignem. Amen.

OREMUS ORATIO

Deus caeli, Deus terrae, Deus Angelorum, Deus Archangelorum, Deus Prophetarum, Deus Apostolorum, Deus Martyrum, Deus Virginum, Deus, qui potestatem habes donare vitam post mortem, requiem post laborem: quia non est alius Deus praeter te, nec esse poterit verus, nisi tu, Creator caeli et terrae, qui verus Rex es, et cujus regni non erit finis; humiliter majestati gloriae tuae supplico, ut hunc famulum tuum de immundis spiritibus liberare digneris. Per Christum Dominum Nostrum. Amen.

EXORCISMUS

Adjuro ergo te, omnis immundissime spiritus, omne phantasma, omnis incursio satanae, in nomine Jesu Christi Nazareni, qui post lavacrum joannis in desrtum ductus est, et te in tuis sedibus vicit: ut, quem ille de limo terrae ad honorem gloriae suae formavit, tu desinas impugnare: et in homine miserabili non humanam fragilitatem,sed imaginem omnipotentis Dei contremiscas.Cede ergo Deo qui te, et malitiam tuam in Pharaone, et in exercitu ejus per Moysen servum suum in abyssum demersit.Cede Deo qui te per fidelissimum servum suum David de rege Saule spiritualibus canticis pulsum fugavit.Cede Deo qui te in Juda Iscariote proditore damnavit.Ille enim te divinis verberibus tangit, in cujus conspectu cum tuis legionibus tremens et clamans dixisti: Q uid nobis et tibi, Jesu, Fili Dei altissimi? Venisti huc ante tempus torquere nos? Ille te perpetuis ammis
urget, qui in fine temporum dicturus est impiis: Discedite a me, maledicti, in ignem aeternum, qui paratus est diabolo et angelis ejus. Tibi enim, impie, et angelis tuis vermes erunt, qui numquam morientur.Tibi, et angelis tuis inexstinguibile praeparatur incendium: quia tu es princeps maledicti homicidii, tu auctor incestus, tu sacrilegorum caput, tu actionum pessimarum magister, tu haereticorum doctor, tu totius obscoenitatis inventor. Exi ergo, impie, exi, scelerate, exi cum omni fallacia tua: quia hominem templum suum esse voluit Deus. Sed quid diutius moraris hic? Da honorem Deo Patri omnipotenti, cui omne genu fl ectitur. Da locum Domino Jesu Christo, qui pro homine sanguinem suum sacratissimum fudit. Da locum Spiritui Sancto, qui per beatum Apostolum suum Petrum te manifeste stravit in Simone mago; qui fallaciam tuam in Anania et Saphira condemnavit; qui te in Herode rege honorem Deo non dante percussit; qui te in mago Elyma per Apostolum suum Paulum caecitatis caligine perdidit, et per eumden de Pythonissa verbo imperans exire praecepit. Discede ergo nunc, discede, seductor. Tibi eremus sedes est. Tibi habitatio serpens est: humiliare, et prosternere. Jam non est differendi tempus. Ecce enim dominator Dominus proximat cito, et ignis ardebit ante ipsum, et praecedet, et infl ammabit in circuitu inimicos ejus. Si enim hominem fefelleris, Deum non poteris irridere. Ille te ejicit, cujus oculis nihil occultum est. Ille te expellit, cujus virtuti universa subjecta sunt. Ille te excludit, qui tibi, et angelis tuis praeparavit aeternam gehennam; de cujus ore exibit gladius acutus: qui venturus est judicare vivos et mortuos, et saeculum per ignem. Amen.


Sei que isso é imenso, mas acredite em mim, voce nao quer ser pego por um demonio dos grandes de calças na mao, entao o melhor mesmo é voce decorar a coisa toda se possivel, acredite é satisfaçao garantida ou seu dinehiro de volta!!!

[off: seguinte pessoal, se quiserem usa o exorcismo pra qualquer coisa fiquem a vontade, achei isso num livro, mais o trabalho todo de pesquisa ra acha esse livro foi meu, qualquer referencia a mim ou ao meu diario seriam bacanas....publicidade eh sempre bom^^]
avatar
Brutus_Howel
Humanos Civis
Humanos Civis

Mensagens : 11
Data de inscrição : 24/11/2010
Idade : 25

Ficha de Personagem
Vida:
1000/1000  (1000/1000)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Brutus Howel

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum